Editoras vendem menos ebooks nos EUA; vendas diretas de autores, disparam

As editoras estão vencendo a guerra quixotesca contra seus próprios ebooks, visto que as vendas de ebooks caíram entre 11% e 13% no último ano – o número varia conforme a fonte escolhida. Segundo dados da Nielsen, a queda foi de 13% em 2015, comparado com 2014. Como resultado disso, a participação de mercado dos ebooks publicados por editoras, caiu de 27% para 24%. No caso das 5 maiores editoras norte-americanas (comumente apelidadas como “Big 5”), a participação dos ebooks nas vendas caiu de 38% para 34% no período analisado.

Foram vendidas 204 milhões de unidades, contra 234 milhões em 2014. As vendas de livros impressos, por outro lado, aumentaram 2,8%, para 653 milhões de unidades.

Os ebooks tendem a ser mais lucrativos para editoras, visto que alguns custos de distribuição e criação são reduzidos. Nos EUA, porém, as editoras exercem um forte controle sobre os ebooks, como forma de frear a crescente influência da Amazon no mercado. Em termos de faturamento, segundo a revista Fortune, o faturamento com ebooks em 2015 foi de US$ 2.8 bilhões – uma queda de 11% com relação a 2014. O market-share total dos ebooks em 2015 seria de apenas 17%, contra 19% em 2014 e 21% em 2013.

Se por um lado as vendas digitais das editoras caem, o mesmo não pode ser dito das vendas “indie” (independentes), os ebooks auto-publicados por autores.

De acordo com dados do site Author Earnings, de 2014 até o presente as vendas de ebooks por autores independentes crescem vertiginosamente.

Leia mais...

2

1 ano vendo (e vendendo) Miragens nas livrarias

miragens

E como bem lembrou o Facebook, há um ano, todos víamos Miragens nas livrarias virtuais do mundão de meu Deus. Eu fiz uma compilação das poesias que eu havia escrito entre os anos de 1996 e 2003. Dei uma arrumada para ficar com “cara” de livro. Do aprendizado anterior, o site já veio junto. Do aprendizado, também veio uma página no Facebook. Mesmo com todo o trabalho e esforço de divulgação ($), a Isabela sabe e consegue contar nas suas mãos os exemplares vendidos.

Números de Miragens

280 mil anúncios exibidos pelo Google
2700 cliques nos anúncios
2700 visitantes no site www.miragens.art.br
*** 10 cópias do livro vendidas ***

E aqui eu já agradeço aos heróis que compraram esse livro com o maior obrigado do mundo! Bem que o pessoal da Revolução Ebook me avisou: “Livro de poesia vende menos ainda”. Mas eu achei que era impossível. Como um livro consegue vender menos do que quase nada?






Leia mais...

Mercado editorial fecha semestre em queda: “talvez menos pessoas lendo”

A edição mais recente do “Painel de Vendas de Livros no Brasil”, estudo mensal realizado pelo Sindicato Nacional dos Editores de Livros (Snel) e pela Nielsen BookScan, mostra que as vendas de livros caíram 16,3% em volume e 6,94% em faturamento, em comparação com o mesmo período de 2015. Considerando a inflação acumulada nos últimos 12 meses, a diminuição real na receita é de 15,61%. “A queda em volume foi o que me chamou mais a atenção”, afirma Marcos da Veiga Pereira, presidente do Snel e um dos fundadores da editora Sextante, “porque você fala de menos livros lidos, e talvez menos pessoas lendo.” Quanto ao preço médio de capa, houve aumento de 9,49% —abaixo da inflação acumulada entre julho de 2015 e junho de 2016, de 12,21%. Se no fim do primeiro semestre de 2015 um livro custava R$ 39,31, hoje ele sai por R$ 43,04.






Leia mais...

Supremo chegará ao livro eletrônico com uma geração de atraso

kindle

A advogada Fernanda Leal, professora da FGV Direito do Rio de Janeiro, retomou um assunto quase esquecido (e que já vimos muitos anos atrás, em 2011 e 2012): o atraso do Supremo Tribunal Federal para decidir sobre a tributação do livro eletrônico. Texto originalmente publicado no site Jota. Cada vez menos computadores têm um leitor de CDs. O próprio CD vem se tornando artigo cada vez mais raro – e …

Leia mais...

Título X Imagem – Evitando o Conflito

Em uma de suas palestras o designer gráfico Chip Kidd cita uma de suas primeiras lições como aluno, um exemplo bastante recorrente nos projetos gráficos gerenciados por autores ou designers desatentos.

Uma capa de livro ou ebook, não deve necessáriamente resumir o conteúdo do livro, não precisa conter todos os personagens, nem os principais eventos. Como dito no texto anterior, o primeiro contato do seu leitor em potêncial com o livro acontece numa fração de segundos. Nesse instante é interessante que o leitor encontre um “recorte” da história do livro que o instigue, que seja claro mas também misterioso.

É importante que o autor tenha em mente algumas coisas na hora de aprovar o projeto gráfico de seu livro, ou ainda que este mesmo faça tal projeto, os conselhos servem da mesma forma.






Leia mais...

1

Editor de livros digitais responde: “Quem decide é o leitor”

Kindle em meio a livros usados

(texto por André Palme, diretor da Kappamaki Digital e O Fiel Carteiro, em resposta à coluna de Paulo Tedesco)

Isto não é uma guerra de formatos, é uma batalha pela leitura.

Vivo a leitura digital. Ela não é parte do meu trabalho, ela é meu trabalho.

Como apaixonado por leitura e tecnologia, há 2 anos resolvi assumir esse papel 100%, junto com outros amigos e profissinais: de mostrar que a …

Leia mais...

Colunista do Publishnews polemiza: “ebook é um fracasso”

Discussão

A edição de 21/06 do site Publishnews conseguiu um feito raro: a unanimidade entre os variados profissionais que trabalham com livro digital.

Em texto pontuado por erros factuais e confusões sobre o mercado digital, o colunista Paulo Tedesco afirmou que “autores e editores aperceberam-se do engodo que é o tal livro digital”. Seus argumentos? O “modelo atual” de ebooks alija “boa parcela da uma indústria milenar (sic)”, entregando “boa parte da tarefa editorial e livreira” para …

Leia mais...

Qual a função da capa para os ebooks?

biblia gutenberg

Nos primórdios as “capas” de livros serviam unicamente para proteção dos livros, que naquele tempo não eram produzidos aos milhares ou centenas como nos dias de hoje. Com o passar do tempo uma nova percepção do produto livro foi notada, juntamente de novas tecnologias que transformaram para sempre o mercado editorial. Assim a capa dos livros tinha como função não só a proteção mas a identificação daquele projeto. Em tempos …

Leia mais...

Prêmio literário Oceanos passa a aceitar ebooks

oceanos

Após trocar de patrocinador, o principal prêmio da literatura de língua portuguesa ganhou um forte update tecnológico.

O “Oceanos – Prêmio de Literatura em Língua Portuguesa”, antigo Portugal Telecom, tem inscrições abertas até 20 de junho 01º de julho para livros de poesia, prosa de ficção, dramaturgia e crônica, escritos originalmente em língua portuguesa. Pela primeira vez, concorrem livros publicados em versão digital.

As inscrições de livros estão, todas, condicionadas ao envio da …

Leia mais...

Autopublicação e marketing redefinem nossa relação com os livros

carpinejar

Fabrício Carpinejar está lançando um novo livro de poemas. A obra não passou por revisão, edição, ou tratamento digital. É totalmente datilografada e inclui até os rabiscos e rasuras do autor.

O escritor ganhou de presente, em seu aniversário, uma máquina de escrever Olivetti. Desde então, passou a escrever poemas de amor na dita máquina. Conforme a descrição do livro na Saraiva, intitulado Amor à moda antiga, os poemas …

Leia mais...