7 Dicas para Quem Vai Comprar um eBook Reader

Nos últimos tempos, os consumidores brasileiros ganharam muitas opções de eReaders que podem ser comprados com a maior facilidade e em território nacional. Existem ainda as várias outras opções internacionais, disponíveis para os tupiniquins nos eBays da vida.

Quem é fã de tecnologia e livros, já não consegue resistir à tentação. Quer – e vai – comprar o seu eReader! Nessa hora, todo cuidado é pouco, já que o investimento é grande e ninguém quer se arrepender depois. Para ajudar os leitores na dura tarefa de escolher o seu aparelho, preparei uma lista com 7 dicas essenciais para considerar antes da compra.

1. Considere as suas necessidades (e o seu desejo!)

Um dia desses eu estava em um vôo Rio-Poa e me sentei justamente ao lado de um senhor que, durante o vôo, sacou um Kindle DX. Eu conversei com ele na hora do lanche, e perguntei: porque o Kindle DX, ao invés do Kindle menor? Pelo conforto de ler em uma tela maior, com letras bem grandes, foi a resposta. O Kindle DX tem uma tela de nove polegadas, o que facilita para quem tem a visão cansada, comparado ao Kindle e à maioria dos demais eReaders no mercado, com suas telas pequenas de seis polegadas.

A primeira coisa a considerar, portanto, é a sua necessidade. Pesquise produtos diferentes, compare preços e especificações. Aqui no Revolução E-Book temos resenhas de vários aparelhos.

Se você viaja muito e gosta de ler, mas nunca tem tempo para sentar e escolher um livro, um que possua conexão 3G ou ao menos internet é a pedida. Quem vive em uma correria menor pode comprar um aparelho um pouco mais barato, sem conexão sem fio. Para abastecer o aparelho com livros, sempre será necessário um computador – o que não é problema para muita gente.

Se você é daqueles leitores compulsivos, que gostam de ler em todos os lugares, em filas e salas de espera, considere um aparelho com menos do que 6 polegadas, permitindo ser carregado até mesmo em alguns bolsos mais largos.

2. Na guerra dos formatos, quem perde é o leitor

Livro comprado no Kindle, só pode ser lido no Kindle e nos programas da Amazon. Você não consegue ler um livro do Kindle no Positivo Alfa, por exemplo

Se você é daqueles que gosta de ter backup de tudo, inclusive (ou principalmente) dos seus eBooks, fique muito, muito atento. Praticamente nenhum jornal ou revista, no Brasil, abordou esse assunto seriamente (até agora, pelo menos).

Ao comprar um eBook na loja da Amazon, você só poderá ler o eBook usando softwares ou aparelhos da própria Amazon. Sabia disso? Você nunca poderá transferir seus eBooks do Kindle para, por exemplo, um river cover story. É como ter um computador e não poder passar seus arquivos para outro, apenas porque o fabricante é diferente. Parece absurdo, mas a Amazon trabalha assim. Esse problema, felizmente, se restringe apenas aos eBooks comprados na loja da Amazon – os livros provenientes de outras fontes, que você mesmo transferir para o aparelho usando o computador, poderão ser acessados livremente.

Portanto, antes de comprar seu aparelho, considere se essa liberdade é algo importante para você – e nesse caso, opte por aparelhos e plartaformas que permitam acessar e trocar os livros de um aparelho para outro, sem maiores problemas.

3. Nem sempre o mais caro é melhor

Essa regra se aplica perfeitamente aos eReaders. O melhor é aquele que vai se encaixar nas suas necessidades, e nem sempre esse é o mais caro. Para algumas pessoas, um aparelho como o Kindle DX, bem mais caro que os demais, pode ser um estorvo por causa do tamanho equivalente ao de um caderno escolar.

4. Leve em conta o que você pretende ler

Isso é crítico. E bem simples, na verdade.

Confirme se os livros que você quer ler existem em versões digitais. Se você vai comprar um aparelho para ler a obra completa de Clarice Lispector, certifique-se, previamente, que os livros dela estão disponíveis como eBooks. Se não estiverem, tenha paciência – ou, nossa sugestão, entre em contato com a editora e comente seu interesse nas versões em eBook.

Caso você vá comprar um aparelho para ler arquivos que já possui, certifique-se que esses arquivos estão em um formato compatível com o aparelho que você vai comprar (e se não estiverem, se podem ser convertidos adequadamente e poderão ser lidos).

5. Para quem gosta (ou precisa) fazer anotações

Para quem não precisa anotar nada, o mundo é cheio de possibilidades.

Porém, se você é daqueles que adoram fazer anotações… seu caminho será o Kindle, o nook ou o iriver. O Kindle e o iriver story têm a vantagem daquele tecladinho QWERTY, que é muito útil na hora de fazer anotações. Elas podem ser salvas no computador, também.

Então, fãs de anotações… desistam de Cybook, esqueçam ou o Cool-er. Serão decepcionantes para vocês.

6. Se a grana é curta, seja sensato…

Sem dinheiro e cheio de vontade? Prefira seguir lendo no eReader mais completo de todos os tempos, que instala programas, exibe vídeos e toca música, acessa Internet e faz de tudo um pouco: o seu computador. Gaste o dinheiro em livros, mesmo eBooks, mas não em aparelhos para ler eBooks, se a sua grana é curta.

Para quem tem pouca grana, mas não desiste nunca, vale procurar aparelhos usados. Analistas estimaram que os eReaders ficariam populares quando seu preço caísse a um patamar inferior a US$ 100,00, por volta de 2011. Já temos aparelhos abaixo dos US$100, e eles já são bem populares, mas infelizmente no exterior. Aqui ainda temos aparelhos bem caros, e nadada popularização esperada.

7. …e se você não tem pressa, segure sua vontade mais um pouco

A primeira coisa que se espera, é uma redução de preços dos eReaders nos próximos meses, à medida que a popularização aumenta e a competição se acirra.

Também são aguardadas, nos próximos meses, a aprovação de leis que tiram os impostos de eReaders e a chegada de grandes varejistas no Brasil. Barganhas vão surgir num horizonte bem próximo.

Se você ainda não tem certeza, ou não consegue se decidir, tenha paciência e espere. Pense em todas aquelas pessoas que compraram Betamax ao invés de Videocassete, HD-DVD ao invés de Blu-Ray… a pressa é inimiga do consumidor.