Título X Imagem – Evitando o Conflito

Por Ygor Moretti

Em uma de suas palestras o designer gráfico Chip Kidd cita uma de suas primeiras lições como aluno, um exemplo bastante recorrente nos projetos gráficos gerenciados por autores ou designers desatentos.

Uma capa de livro ou ebook, não deve necessáriamente resumir o conteúdo do livro, não precisa conter todos os personagens, nem os principais eventos. Como dito no texto anterior, o primeiro contato do seu leitor em potêncial com o livro acontece numa fração de segundos. Nesse instante é interessante que o leitor encontre um “recorte” da história do livro que o instigue, que seja claro mas também misterioso.

É importante que o autor tenha em mente algumas coisas na hora de aprovar o projeto gráfico de seu livro, ou ainda que este mesmo faça tal projeto, os conselhos servem da mesma forma.

  • Não será você que comprará o seu livro, por tanto talvez o que agrade a você na capa do livro, talvez não agrade ao público.
  • A visão e o conhecimento que você tem do seu livro são (por motivos óbvios) únicas e bem aprofundadas, porém, não é a mesma visão e conhecimento do grande público, se você for um autor iniciante, de fato não é mesmo! Mensagens muito subjetivas ou muito internas do livro exposta na capa, não farão muito sentido ao leitor naquele primeiro momento.
  • Títulos e Subtítulos, este um tema ainda mais complexo que daria um post completo. Então neste breve comentário ou dica, vale lembrar que estamos falando de obras publicadas em ebook, imagens pequenas nos sites onde serão vendidas. Se um livro pode ser comprado pela capa, pode também ser comprado ou despertar a atenção pelo título. Vamos pensar novamente na fração de segundos que seu livro será exposto aos olhos do leitor curioso, vendo centenas de livros lado a lado. Vale voltar a regra do claro e misterioso, não só para a arte da capa mas também para o título e subtítulo. Evite por tanto, títulos e subtítulos muito extensos. Alguns exemplos enxutos, claros no sentido de já formar alguma idéia ou imagem, mas ainda misteriosos: Vidas Secas, Cem Anos de Solidão, O Cavaleiro Inexistente, Suicídios Exemplares, A visita Cruel do Tempo.
    Detalhe, nem sempre um título precisa de subtítulo.

Finalizando vamos enfim falar da dica do designer Chip Kidd, que resume muito bem o que foi dito até agora.

Numa capa de livro, levando em consideração tanto título quanto projeto gráfico, ou você diz isso

1 mac_a

ou você diz isso

2 mac_a

mas nunca isso:

3 mac_a

É a repetição da idéia e significado, é chance desperdiçada para trabalhar outros aspectos do livro. Título e imagem da capa do livro são “objetos” diferentes mas que se completam justamento no que são diferentes. Pense nisso!

Link do vídeo:

Deixe seu comentário, dúvida ou sugestão para o próximo tema!